Literatura Fantástica Brasileira

Literatura Fantástica Brasileira

Conversa de gente grande.



Por Equipe Literatura Fantástica Brasileira.

O fato de  o blog misteriosamente ter suas visitações bloqueadas coincidentemente com o início da 23ª edição da Bienal Internacional do Livro de São Paulo gerou o recebimento de inúmeros e-mails indagando o motivo de isso ter acontecido.

Muita gente entrou em desespero, literalmente.

Em primeiro lugar gostaríamos de deixar claro: foi apenas uma coincidência.

Coincidência feliz para os que possuem o rabo preso e infeliz para os que na página encontram material sobre o meio literário.

Muitas brigas, assim como muitos risos, foram motivados pelo blog, como já era esperado, mas chegamos a um ponto em que nos perguntamos: está valendo a pena? o trabalho é relevante? seguimos pelo caminho certo?

Conversamos bastante sobre esses pontos, inclusive contactando pessoas que colaboraram de maneira esporádica com o blog, há um bom tempo, para podermos tomar a decisão mais acertada.

Prós e contras a parte, muita conversa, muitas questões levantadas, mas o importante é que chegamos à conclusão de que o blog não será encerrado e o material já publicado permanecerá disponível a quem por ele se interessar, doa a quem doer.

(se você está lendo a matéria isso se torna óbvio, não?).

Consideramos não ser justo pôr um fim a um trabalho realizado já há mais de dois anos e que atingiu patamares que inicialmente sequer imaginávamos alcançar.

A coisa meio que fugiu ao nosso controle e o blog se tornou uma referência no que tange às denúncias de todo mau comportamento dentro do meio literário, o que ainda hoje nos causa surpresa.

Editores que agem de má fé com escritores (novatos ou não), pseudo-escritores que tentam vender gato por lebre, "escritores" que fazem uso de marketing com gosto duvidoso, má qualidade de livros, dicas para criação de personagens e obras em geral, oportunistas dentro do meio literário, enfim, nesses dois anos muita coisa foi abordada e seria lamentável apagar tudo isso.

Outro ponto questionado foi: quem visita o blog? quem o prestigia? quem se interessa pelo seu conteúdo?

Evidente que as matérias campeãs de visitação são as que pisam no calo de uns e outros, jogam a merda no ventilador, como a sobre as Patéticas Figuras Literárias, ou  as Pirigóticas na Literatura Fantástica, sendo as que geram não apenas visitas ao blog, mas desavenças.

Porém não podemos deixar de verificar a relevância das matérias que possuem apenas a intenção de auxiliar quem está perdido no labirinto do mundo literário, e elas são tantas que fica complicado citá-las.

Muita gente prefere os barracos (fato que se torna evidente nos comentários), mas muito mais pessoas apreciam as dicas que damos. Não que sejamos "experts" em literatura, até mesmo porque alguns de nós sequer escreve profissionalmente, mas buscamos fontes com conteúdo confiável para tentarmos fazer isso.

Ao contrário de uns e outros por aí que se proclamam baluartes da literatura, somos apenas pessoas que tentam ajudar naquilo que nos é possível.

Enfim, a verdade é que a página agrada aos mais diversos tipos de leitor, não se atendo apenas ao lado podre da literatura, realizando escabrosas denúncias, ou àquela coisa água com açúcar apenas com dicas disso ou daquilo. Mesclamos de tudo um pouco e talvez essa seja a receita do sucesso: diversificar.

Outro ponto que consideramos: os comentários. 

Muitos deles são impublicáveis, tamanha falta de bom senso de quem os escreveu.

Falta de bom senso essa não somente em relação ao linguajar chulo utilizado, como também ao teor em si: ataques gratuitos e sem fundamento (alguns de ordem pessoal) e lavação de roupa-suja sem apresentação de argumentos, para citar alguns exemplos, ou pessoas sem capacidade de compreender textos, distorcendo tudo o que foi publicado.

Mas isso não seria motivo suficiente para a extinção do blog. 

Incapacidade de compreender textos ou de encarar a podre realidade em que se está inserido é algo recorrente e não é de nossa competência ensinar as pessoas a raciocinar. O que está ao nosso alcance é moderar melhor esses comentários e não dar espaço para esse tipo de "leitor".

A mobilização em defender excrementos da literatura como Tiago Toy, Raphael Draccon e Eddy Khaos, só para citar alguns exemplos, só nos motivou ainda mais em prosseguir com a página, principalmente diante dos parcos argumentos apresentados por quem agiu nessa vã tentativa.

Afinal de contas, alguma vez mentimos nas matérias que publicamos?

Tiago Toy não postou em redes sociais uma foto oferecendo o bumbum?

Alguém conhece o resultado da promoção da antologia Asgard - A Saga dos Nove Reinos?

Raphael Draccon não se contradiz dentro de uma mesma obra?

É mentira que existem "escritores" que só usam o meio literário para fins sexuais?

Editoras como Navras, Livropronto e Canápe não são o lixo editorial?

A briga ridícula do Menko com aquela escritora, na última Bienal, foi fake?

Eddy Khaos não possui um sofrível conhecimento da língua portuguesa?

Esperneiem, ofendam, chamem-nos de mal comidas, bichas, sapatões, fracassados ou o que preferirem, o que dói em vocês é que escancaramos para todo mundo o que vocês querem esconder e nada podem fazer em relação a isso.

Nós ofendemos? Muitas vezes sim. Mas apresentamos provas, argumentos, e contra isso não há defesa.

Se o que escrevemos são mentiras, nos processem, ou há contra-provas para o que apresentamos? Apresentem-as, ferrem-nos, provem que somos mentirosos. É difícil entender isso?

A única coisa que vocês fazem, gentalha que defende esse lixo, é espernear e xingar como crianças mimadas.

Colocam em dúvida a competência ou a sexualidade de quem publica matérias aqui, como se nos conhecessem.

Além do mais, caso alguns de nós sejamos homossexuais consiste em demérito? Isso torna nossas opiniões menos críveis ou importantes?

Ignorantes da forma que demonstram ser não nos admiramos de serem fãs desse lixo literário todo, um povinho sem cultura e ignorante.

Comportam-se como um aborrecente de doze anos, e ao invés de mostrarem algum fato em defesa daqueles que tentam defender, apenas xingam, como se isso fosse limpar toda a merda produzida por aqueles de quem vocês são fãs, e como se nos importássemos com a opinião de quem sequer nos conhece.

A propósito, se vocês são fãs desses merdas, são tão merdas, ou até mais, que eles mesmos. Incapazes de reconhecer maus textos, escritores fakes e editores oportunistas.

E vocês, ordinários da literatura, não querem ser esculhambados no blog? Façam por merecer! É simples. Mostrem que são tão bons quanto tentam aparentar ao invés de servirem de palhaços nesse picadeiro que vocês mesmos montaram.

Ajam decentemente, não banquem os ridículos, não escrevam feito macacos, não queiram passar a perna nos leitores ou, no caso de editoras e editores, nos autores.

Trabalhem de forma digna e decente e não haverá motivo algum para que escrevamos matérias sobre vocês.

O blog prossegue SIM, e detalhe: com novos colaboradores. 

Ou seja: coloquem suas barbinhas de molho, porque se alguns de vocês, pilantras literários, acham que muitas de nossas matérias foram ofensivas, ainda não viram nada.

A frequência na publicação de novas matérias diminuiu bastante nos últimos tempos, e ainda não sabemos se isso vai mudar, mas o apetite demonstrado pelos companheiros recém-chegados deve alterar bastante esse fato.

Qualquer dúvida, reclamação ou sugestão vocês sabem bem como nos contactar: litfanbr@gmail.com.


6 comentários:

  1. Eu, Josiane Veiga, telespectadora de casos de família e afins, admito: Adorooo um barraco!

    Porém, acho que o blog não contribui apenas com isso. Ex: na época que eu estava procurando uma editora/gráfica para um dos meus livros, foi graças ao LitFan que eu escapei da LivroPronto, pois estava mandando email para eles perguntando orçamento quando li a matéria da Geyme.

    Acho o blog importante, e realmente sempre que vejo atualização eu venho ler. Muitas vezes não comento apenas porque não tenho com o que contribuir, mas sempre que posso, gosto de deixar meu parecer ♥

    ResponderExcluir
  2. O-B-A

    Viva a LitfanBR. O maior divisor de águas do cenário literário nacional do século XXI.

    Fico só imaginando a quantidade de editores que deixaram de passar a perna em seus autores apenas por medo de ter suas falcatruas divulgadas aqui.
    Imaginem. Quantas pessoas deixaram de ser covardemente lesadas...

    A reputação é primordial em qualquer profissão. E este blog vai aos poucos separando o joio do trigo, e montando uma verdadeira lista negra, composta pelos maiores vilões da literatura nacional, e mostrando que não são personagens da ficção, mas de uma triste realidade.

    Um grande abraço aos antigos e novos integrantes do blog. A literatura brasileira agradece!

    Momento bagaceira:
    "Muita gente frequenta o blog mas não compartilha suas páginas nas redes sociais, por receio de ser boicotado por editores. Pô, gente. Não tenham medo de dizer NÃO para aqueles que enfiam o dedo no seu cú".

    ResponderExcluir
  3. Sou um dos que mandei inúmeras matérias para o blog e apoiei o retorno dele.
    Não retiro uma vírgula do que publiquei e se necessário publicarei ainda mais.
    Pouco me importa o que essa cambada fale sobre mim, não devo nada a ninguém, nunca vendi um livro sequer graças a ela e talvez esse seja o detalhe que os deixem putos: eu estar cagando e andando pra eles.
    Bola pra frente e desçam o cacete nesse bando de marginais literários!

    ResponderExcluir
  4. Quanto a isso vocês tem razão: todos estamos sujeitos a nascermos uns merdas, ou nos tornarmos uma, agora, ser fã de um merda, aí já é foda.

    ResponderExcluir
  5. Conheço muita gente no ramo e aceditem: todos eles acessam esse blog! Continuem sentando a porrada em quem merece. O litfan tem sido usado como referência no facebook para apontar editoras pilantras.

    ResponderExcluir

Pode chorar...