Literatura Fantástica Brasileira

Literatura Fantástica Brasileira

Análise dos livros concorrentes ao Codex de Ouro 2013.

Literatura Fantástica Brasileira


Por Chutenacara.com.br


Cá estou para, enfim, fazer minha análise sobre os livros que concorrem ao “aclamado” prêmio Codex de Ouro 2013 (Também conhecido como Chupetex de Ouro ou Punhetex de Ouro), haja visto que muitos visitantes parecem estar ansiosos por isso.

Porém, ao contrário do que muitos imaginam, não escreverei muita coisa a respeito, até mesmo porque não li quase nenhum dos livros que estão concorrendo.

Tenho a sorte de ter em minhas prateleiras somente livros de primeira grandeza e não as ocupo com livrecos de meia pataca que a “nata” da litfan tenta empurrar goela abaixo dos leitores.

Para dizer a verdade o único livro que li foi o Asgard – a Saga dos 9 Reinos, e ainda assim porque uma colega minha o emprestou pra que eu lesse.

Como foi o único livro entre as pérolas concorrentes que li, me limitarei a falar sobre ele.

Abro um parêntese para frisar que, estranhamente, o livro não está disponível na página da editora, a Jambô (http://jamboeditora.com.br), o que me causa estranheza, mas não vem ao caso.

Antes, acho interessante que o leitor leia essa interessante, imparcial, e sincera resenha feita acerca do mesmo: http://www.cacadoradelivros.com/2011/09/resenha-asgard-saga-dos-nove-reinos.html

Pois bem, conforme foi dito, o livro possui textos muito bons e outros bem fraquinhos.

A megalomania da organizadora Sóira Celestino (curioso que na capa consta também o nome do ilustre Evandro Guerra, mas no anúncio do concurso esqueceram dele, enfim) fez com que o livro prometesse muito e cumprisse muito pouco. Penso que ela tentou organizar uma obra que discorresse sobre o universo nórdico, abordando contos e poemas sobre ele, mas o que vi realmente foi decepcionante.

Alguns autores se dedicaram ao estudo da cultura viking para criar seus textos, abordando diversos parâmetros da mesma e nos fazendo querer saber mais sobre esse universo.

Já outros, francamente, seguiram suas tendências próprias sem se preocupar em estudar para escrever, e alguns introduziram elementos que nada têm a ver com a mitologia nórdica.

Não citarei nomes, mas quem leu há de convir que teve escritor bitolado que teimou em criar um conto com o lobo Fenrir com a evidente impressão de que ele se assemelhava mais a um lobisomem do que à uma entidade divina, ou bestial, (compreensível, uma vez que ele só escreve sobre homens-lobo) enquanto outro enfiou vikings e amazonas sem fazer nenhuma menção à cultura viking, dando a impressão de ter feito um conto nas coxas só pra participar da antologia).

Os poemas, embora não seja meu forte, até que agradaram, e as ilustrações são todas belíssimas, embora tenha ficado evidente que, por mistérios de Jesus, justamente alguns dos contos mais interessantes da obra não possuíssem nenhuma. Provavelmente as ilustrações foram adicionadas justamente aos contos meia-boca para chamarem a atenção do leitor para que fossem lidos.

Não sei se a obra merece o prêmio, haja visto que não li os outros livros concorrentes, mas acredito que sim, como forma de parabenizar todos os que levaram o trabalho a sério e dedicaram seu tempo a pesquisar acerca da cultura nórdica para criar trabalhos de boa qualidade.

Pois é, leitor, desculpe se o desaponto em não descer a lenha nos livros que concorrem ao Chupetex, mas não é de bom tom falar sobre o que não se conhece (e nesse caso não faço a menor questão de conhecer).

Esperemos, então, o resultado do concurso e vejamos quem serão os pleiteados pelo prêmio e colocarão seu troféu na estante para se masturbar olhando para ele.

Agora, nesse meu feriadão prolongado, voltarei a sorver meu Blue Label e fumar meu Montecristo “A”, porque também sou filho de Deus e posso me dar a esses luxos, ao contrário da gentalha suburbana que implora para que comprem seus livros deploráveis e assim poderem pagar o aluguel do seu kitchenet, bebe cachaça artesanal de frutas e fuma maconha de quinta categoria...

Pois é, ao contrário de vocês, pobres coitados da fandom, eu posso.


Entre em contato: litfanbr@gmail.com

12 comentários:

  1. Cachaça artesanal de frutas me interessou...

    ResponderExcluir
  2. Falou, falou , falou , falou e no final não falou nada...

    ResponderExcluir
  3. É, meu caro Alécio, sugiro que procure um curso de interpretação de textos urgentemente.

    ResponderExcluir
  4. Só para ter uma base, e também por curiosidade: quais são os "livros de primeira grandeza" que adornam sua prateleira?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chutenacara.com.br17 de julho de 2013 17:57

      Salve simpática entidade anônima.
      Sanando sua curiosidade eu poderia citar alguns títulos como Drácula - Bran Stoker, Histórias Extraordinárias - Edgar Alan Poe e A Divina Comédia - Dante Alighieri.
      Espero que você tenha, ao menos, lido algum deles.
      Abraço!

      Excluir
    2. São boas referências. E acho que alguém que chegou ao paraíso de Dante, não precisa remar como Caronte pelas profundezas do inferno.

      Excluir
  5. "ao contrário da gentalha suburbana que implora para que comprem seus livros deploráveis e assim 'poderem' pagar o aluguel..."

    É isso mesmo produção?

    ResponderExcluir
  6. A forma como o indivíduo desse blog escreve aparenta ser uma cópia fiel do Félix da Novela da Globo!! kkkkk Li e de pronto a imagem pairou; não pode ser kkkk!! Esse indivíduo deve ser porre como a personagem!!

    P.s.

    Você está certíssimo em apedrejar a farça brasileira do livro inteligentex, estou contigo e não abro mesmo!! Mas que você é cômico ou comicozinho é?? kkkkkkkkkkkkkk....

    Agradeço o espaço, ganhou mais um leitor...

    DGSX

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chutenacara.com.br7 de agosto de 2013 22:49

      Antes gostaria de salientar que é impossível não perceber a ausência de familiaridade sua com o sistema de blog.
      Não havia a necessidade de comentar como anônimo se, ao final do seu comentário, seria utilizada uma assinatura.

      Quanto ao fato de mencionar que me assemelho ao personagem Félix, não sei se tomo como elogio ou crítica. Primeiro porque utilizo esse pseudônimo há mais de um ano e, segundo, porque não sei em que implicaria minha orientação sexual na relevância das denúncias que faço.

      De qualquer forma, volte sempre.

      Excluir
  7. Desculpe Sr. blogueiro. Desculpe a forma de expressão. Mas foi algo tão forte a forma como sua escrita me atingiu que não pude contar a digitação. No caso do anônimo e da assinatura é porque esta era a única entrada possível para mim aos comentários.

    No caso da personagem é como você sendo um pesonagem digital, assim como estou sendo, você tomou forma peculiar assim como os textos e as gravuras que as acompanham. Não sei se é um mal de minha parte, mas abstenho dos textos o criacionismo do momento.

    Abraços e continue ácido, morfológico, contundente e no horário nobre das leituras blogueiras...

    Ass.: DGSX

    P.s

    Os demais perfis ofertados pelo blog não utilizo.

    ResponderExcluir
  8. Chutenacara.com.br2 de novembro de 2013 23:48

    Aguardando ansiosamente pelo dia 23 de novembro.

    ResponderExcluir

Pode chorar...