Literatura Fantástica Brasileira

Literatura Fantástica Brasileira

O fundo do poço.



Por Astrid Underground.

Quando imagino já ter presenciado tudo de mais bizarro no meio literário a realidade volta a me surpreender.
Parece que o povinho que almeja status e visitas às suas páginas decidiu apelar de vez: fazer entrevistas "picantes" com "escritores".
É isso mesmo caro leitor, tem "escritores" que na ânsia de alavancar sua parca carreira agora se sujeita a dar entrevistas onde narra detalhes de suas preferências sexuais.
Poxa, será que uma pessoa que se presta a esse papel realmente pode ser denominada "escritora"?
Quando alguém realiza um trabalho de qualidade e se foca na carreira literária não deve abrir espaço para esse tipo de coisa, ao menos eu penso dessa forma.
O que interessa para um leitor saber se o livro que tem em mãos foi escrito por alguém que atende ou não pela porta dos fundos ou se o autor cospe ou engole?
Na ânsia de mudarem suas táticas mesquinhas de promoção pessoal e de suas obras, a gentalha parte para níveis cada vez mais baixos.
É lamentável.

Entre em contato: litfanbr@gmail.com

3 comentários:

  1. Escrevo livros homoeroticos, GLBT. E, engraçado, em todas as entrevistas que dei sempre fui muito respeitosa, e fui muito respeitada.

    Talvez por isso eu não seja famosa...kkkk
    Será a hora de mudar de tática? HUAHAUAAH

    ResponderExcluir
  2. Pois é Josy-chan, o meio literário acabou se transformando em um nicho em que somente os que apelam para práticas bizarras de marketing obtém algum reconhecimento.

    ResponderExcluir
  3. My God!
    Nem preciso dizer que estou abismado! O.O
    Deusmelivre de ler um entrevista dessas. '-'

    ResponderExcluir

Pode chorar...