Literatura Fantástica Brasileira

Literatura Fantástica Brasileira

Chupetex de Ouro II - O Pesadelo Continua.


Por Paramimvocemorreu.com.br.

Esse post é sobre um acontecimento não tão recente, porém, nem tão antigo que não possa ser divulgado.
Em 2009, publiquei meu primeiro livro com uma editora sob demanda (na mesma época que essas empresas começaram a explodir no mercado como pipoca), e também, na mesma época que saí do país.
Estando no exterior e participando de feiras, consegui contrato com uma editora internacional para a mesma obra, e o livro que tinha publicado no Brasil (na época, a editora oferecia apenas a publicação do livro ao escritor, sem acesso à venda de livros, nem físico ou virtual) deixou de existir, definitivamente, em solo nacional. O que fiz nesse meio tempo, como tinha alguns exemplares em meu poder (os únicos existentes no mercado), foi parcerias com blogs literários (três ou quatro gatos pingados) apenas para me desfazer do material que tinha em mãos, que não seria mais usado para nada.
Qual foi minha surpresa quando em 2010, a mesma obra (que nunca teve acesso ao leitor em nenhum canal para aquisição) entrou para uma lista de escritores que concorreriam ao prêmio de “Melhor romance do ano” em um concurso literário?
Bem, ao principio não fiquei desconfiada, pois não paguei qualquer vintém para ter minha obra vinculada ao prêmio, no entanto, ao ver a excitação que gerou entre os nomeados, não pude deixar de ter interesse e me perguntar: “Como a comissão julgadora, conseguirá ler o livro e avalia-lo se ele não está no Brasil? Aliás, como meu livro entrou para os nomeados, se sequer o leram antes? (Nem ANTES e nem DEPOIS...)”
Como era de se esperar, após quase um ano de espera para conhecer o nome dos vencedores, após muita excitação, propaganda, e ter inclusive nomes como Paulo Coelho e outros monstros literários entre os concorrentes em seus gêneros, meu livro não ganhou. Recebi convite para o evento, e com a oportunidade, perguntei que critérios usariam para avaliar as obras (já que a minha, volto a repetir, não estava no mercado). Só recebi blablás, não entendi a resposta (pois segundo quem me respondeu, disse que os livros selecionados, foram os mais comentados na blogosfera no respectivo ano); Ok, mas na “blogosfera” eu o tinha apenas em três blogs literários e no meu, três resenhas aqui e ali, um livro sem acesso ao leitor... Como raios ele foi um dos mais comentados nesse ano??

Ah gente, assisti o deslumbre dos escritores que ganharam o prêmio em suas categorias e achei um verdadeiro exagero... Até hoje não fiquei sabendo como se deu tal processo, quem foram os julgadores do concurso literário mais badalado do momento, quando meu livro foi lido, tanto para entrar no concurso, quanto para perder.... Não entendi! Alguém me explica???

Entre em contato: litfanbr@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pode chorar...