Literatura Fantástica Brasileira

Literatura Fantástica Brasileira

Politicamente incorretos.


Por Astrid Underground.

O que mais me impressiona é a forma desqualificada como rebatem o que está sendo relatado aqui no blog.
Na ausência de argumentos convincentes que possam justificar todas as barbaridades denunciadas por nós, a patotinha da litfan se resume apenas em tentar desqualificar a mim e aos meus companheiros da página.
Além de todos os adjetivos depreciativos que são atribuídos a nós (que nos fazem chorar rios) alguns dizem que "se o mesmo esforço para denunciar as falcatruas no meio literário fosse dedicado a produzir material de qualidade a situação seria bem diferente". Talvez sim, mas o que seria "material de qualidade"? Um trabalho realmente bom que enriquecesse a literatura fantástica ou algo do tipo que vem sendo publicado nos últimos tempos?
É preferível cortar os dedos e não escrever mais nada do que criar esse lixo que vem sendo veiculado e denominá-lo como obra-prima.
Sim, porque se seguirmos o que é pregado nos blog´s dedicados ao gênero e às propagandas realizadas nos diversos meios "internéticos" a litfan brasileira é a mais rica do mundo! Sendo assim não há mais nada a ser acrescentado e estaríamos perdendo nosso tempo.

Por que será que o pessoal se incomoda tanto com o que publicamos? Se tudo o que consta aqui na página nada mais é que bobagem por que recebemos tanta atenção?
O que indigna a banda podre do meio é o fato de finalmente existirem pessoas dispostas a esfregar na cara todas as mentiras que circulam por aí, desmascarar pessoas que só visam lucro dentro do meio e não a real qualidade do que é produzido e "identificar" aqueles que pregam ser o que não são e produzem verdadeiro lixo literário.

Muitos dizem que receberíamos maior crédito se citássemos nomes e abandonássemos o "achismo", mas é visível que tal prática se torna desnecessária uma vez que fica fácil identificar os pulhas da literatura apenas observando tanto seu material quanto seu comportamento em relação às matérias. Eles mesmos se entregam.
E o que eles denominam como "achismo" deixar de sê-lo quando a informação é partilhada por um grande número de pessoas, ainda que à boca pequena.

Enquanto grande parte se esforça em promover a literatura fantástica nacional nós apenas nos dedicamos a denegrí-la e afastar os leitores. 
Será mesmo?
Ou aproximamos os leitores daquilo que realmente vale a pena ser lido e os afastamos do que merece ficar no esquecimento?
É provável que esse seja o ponto. Estamos afastando os leitores das armadilhas disseminadas por gente que visa apenas o glamour e o dinheiro, e isso afeta os negócios dessa gente.

Pois é, corremos na contra-mão de tudo isso, destoamos de toda essa gentalha e queremos derrubar o trabalho alheio, aquele sem qualidade que engana o leitor fazendo-o adquirir uma obra da qual se arrependerá futuramente, pois um trabalho bom e um escritor decente dificilmente são identificados através das matérias publicadas.

Por que ao invés de tentar distorcer o que publicamos essa gente que se sente atingida não revê suas atitudes e passa a agir de uma forma diferente? Não, é mais fácil grasnar idiotices motivadas pelo ego atingido e pelo coleguismo ao invés de mudar seus conceitos.

Tem gente se doendo porque a carapuça lhes cai como uma luva (ainda que não demos os nomes aos bois) e tem, também, gente que se dói por sentir que o "amiguinho" está sendo desmascarado.

Politicamente incorretos, sim, se politicamente incorreto for publicar a verdade que muitas pessoas tem entalada na garganta mas não tem coragem de afirmar abertamente.

Nosso blog visa, sim, realizar mudanças dentro de um meio tão deformado como está a litfan. Se isso gera intrigas, é um efeito colateral, visto que todo medicamento possui essa característica.

Engraçado como as pessoas que se dizem "escritoras" possuem dificuldade em interpretar textos. Ou são tão ignorantes a ponto de não saber fazê-lo ou então lêem as matérias pela metade e tiram conclusões desconexas.
Quem não sabe interpretar, será que sabe escrever? Bom, escrever toda criança alfabetizada sabe, mas então dizer que produz obras de expressão é bem diferente.

Cito agora dois fatos interessantes em relação às matérias do blog:
1 - na maioria delas, atira-se no A e acerta-se no A e no X.
2 - o fato de alguns de nós, como eu, nos mantermos no anonimato nos permite colher uma quantidade gigantesca de indícios para mais matérias.
Sim, é engraçado como o que é publicado visando um determinado indivíduo atinge em cheio quem sequer imaginávamos estar no mesmo patamar do alvo.
O povo vem fofocar conosco nos chat´s da vida, se descabelando por alguma matéria, sem imaginar que a autoria dela é do próprio interlocutor.

Hipócritas? Será que algum de nós comparece aos eventos literários e distribui tapinhas nas costas naqueles por quem nutrimos o mais profundo asco? Quem são os hipócritas na história?

Lí um comentário no blog que diz assim "o foco deveria ser lutarmos em conjunto pela LitFan ao invés de brigarmos por migalhas como uma matilha de cães esfomeados", é verdade, e tal atitude seria louvável se isso realmente acontecesse, mas o que vem sendo praticado é a enganação do leitor e a propaganda enganosa. Então corremos em uma estrada paralela à essa, e veremos qual o destino que ela nos levará. Se o que fazemos não surtir efeito algum, paciência, ao menos fizemos nossa parte.

Pois é, corremos realmente na contra-mão, já que tentamos mostrar os bastidores da litfan enquanto a maioria esmagadora tenta fazer com que tudo aparente ser um mar de rosas.
Politicamente incorretos? Nem tanto, assim seríamos se escrachássemos de uma vez dando os nomes dessa gente que emporcalha o meio.

Pela moralização da litfan brasileira, ou pelo suicídio dos maus elementos (em ambos os casos, atingiremos nosso objetivo).

Entre em contato: litfanbr@gmail.com


Um comentário:

  1. Nos reservamos no direito de não publicar comentários em que não são apresentados argumentos, mas somente ofensas.
    Se quiser utilizar sua "diarréia mental" que vá fazer isso na casa da sua progenitora.

    ResponderExcluir

Pode chorar...