Literatura Fantástica Brasileira

Literatura Fantástica Brasileira

Desserviço à literatura.



Por Astrid Underground.


"O que você ganha publicando aquelas matérias no blog?" - uma amiga me perguntou um dia desses.
Não serei hipócrita ao ponto de afirmar que apenas o fato de revelar a sujeira por trás das cortinas àqueles que desconhecem a podridão do meio seja meu único objetivo, meu lado sádico também é saciado com esse meu trabalho.
Lógico que nosso objetivo primário foi mostrar que nem tudo (senão a grande maioria) do que reluz no meio literário é ouro, mas o prazer que tenho ao ver a galerinha da banda podre da litfan esperneando é imenso.
Conheço muita gente, e os e-mails que recebemos confirmam isso, que sempre teve muita vontade de dizer tudo o que aqui vem sendo dito, mas que por algum motivo particular não o fez e têm em nosso blog a chance de ver seus pensamentos compartilhados.
Essa gente que acredita enganar as pessoas acho que ainda não se deu conta de que todo esse glamour que eles ostentam não passa de ficção e de que muita gente, senão a maioria, já percebeu isso, e eles fazem um papel ridículo, trancafiados em seu mundinho de conto de fadas.

"Você não acha que está fazendo um desserviço à litfan com isso?" - é outra questão levantada.
De algum modo acredito que sim, nós prestamos um desserviço às editoras que tentam monopolizar o seguimento e enganam os autores desavisados, aos escritores que enganam os leitores com obras de má qualidade e à toda a espécie de picaretas que acreditam que a literatura seja apenas uma fonte de dinheiro, sem se preocupar com a qualidade do que é produzido.
Aos escritores iniciantes e aos leitores desinformados, não, nós estamos lhes mostrando o que existe no universo literário, que aparentemente parece um salão de festas onde todos são amigos, sinceros e honestos, quando na verdade esfaqueiam uns aos outros, mentem ao elogiar obras de baixa qualidade e almejam apenas o dinheiro dos leitores sem se preocupar com o que oferecem a eles.

Há muito eu sempre tive esse anseio por desmascarar tudo isso, e após alguns acontecimentos recentes ele aumentou ainda mais. E, ao encontrar outras pessoas dispostas a pôr abaixo esse castelinho de cartas e criar uma página falando a respeito, surgiu então a oportunidade.

Não acho justo o leitor economizar seu suado dinheiro para adquirir uma obra ruím e considero imoral escritores que tentam ingressar no ramo serem ludibriados por editoras inescrupulosas que apenas passam a perna neles.
Todo mundo dentro do meio sabe quem são esses escritores e essas pessoas, mas preferem manter-se calados para que o já difícil caminho a ser trilhado não se torne ainda mais intransponível para eles.
Essas pessoas seguem o fluxo, vão na onda, deixando-se levar pelo andar da carruagem. Alguns, vez ou outra, ainda mergulham na lama, mas os que possuem alguma dignidade preferem se manter à margem disso tudo, ainda que calados.
Compreendo, afinal, que dentro do meio tudo não passa de uma troca de favores (como em quase todas as áreas), mas agir com desonestidade é inadmissível.

Se já não bastasse os escritores terem que pagar para participar de antologias que sequer lhes darão o retorno do dinheiro investido também há os prêmios que são entregues em prol de quantias monetárias.
Sim, existem alguns prêmios por aí em que os "premiados" pagaram para recebê-los. Basta ver as pessoas envolvidas neles. É outra forma de investimento (da parte dos escritores mais experientes) que têm as vendas de suas obras alavancadas ao receberem esses selos de qualidade.
Não passa de outra forma de enganar os leitores, afinal, ele adquire tais obras acreditando serem realmente ótimas (já que são premiadas), mas desconhecem o fato de que os autores pagaram para recebê-los.

Um desserviço? Não, apenas uma tentativa de moralizar o meio, de forma que ele torne algo confiável onde escritores de qualidade sejam devidamente valorizados, leitores possam acreditar nos prêmios e elogios feitos às obras que pretendem adquirir, escritores desqualificados procurem outra coisa para fazer ou procurem se aprimorar e editoras mal intencionadas passem a se dedicar a outro ramo de atividade no qual não esculhambem o meio literário.

Utópico? Talvez, mas estamos fazendo a nossa parte.

Entre em contato: litfanbr@gmail.com




Um comentário:

  1. Taí! Não acho que seja um desserviço... desserviço é o que está sendo feito agora: ou você acha que um leitor comum compra um livro nacional de péssima qualidade e pensa "ah, que pena, vou comprar outro livro nacional fantástico e dar mais uma chance para a literatura do meu país" e assim a cada vez que vai comprando?! Claro que não... poucos serão aqueles que comprarão um segundo livro... penso que a maioria pega o primeiro e depois desiste...
    Ou seja, publicações ruins são um desserviço para o gênero - que não vai ganhar mercado...

    Beijos,
    Nanie - Nanie's World

    ResponderExcluir

Pode chorar...